A apresentação

Bem, depois de toda a pesquisa realizada, todos os textos elaborados e organizados, é hora de se preparar para a apresentação.

ORIGINALIDADE: o primeiro, e talvez o mais importante aspecto na hora da apresentação de um trabalho é termos sido nós próprios os autores deste! Quando apresentamos  um trabalho feito por nós mesmos, sabemos explicar exatamente tudo aquilo que lá está e isso é meio caminho andado para uma apresentação bem-sucedida.
·         Dominar o assunto a ser apresentado e não ficar lendo o material.

TREINAR: quer seja em frente ao espelho ou para um familiar ou amigo, treinar a apresentação do trabalho é uma excelente forma de verificar se não esqueceste de incluir alguma informação relevante no trabalho e até aperfeiçoá-lo., bem como cronometrar o próprio tempo da apresentação, para não ultrapassar o tempo máximo estipulado pelo professor.
·         Falar de forma clara com o vocabulário adequado para a situação (para que o objetivo seja atingido); 
·         Falar com boa intensidade e velocidade, nem alto e nem baixo, nem devagar e nem rápido; 

·         Mostrar entusiasmo na apresentação para despertar interesse daqueles que ouvem para o que é apresentado.
LINGUAGEM CORPORAL
Qualquer apresentação por mais simples que seja sempre exige certa formalidade.
·         A aparência é seu cartão de visitas, por isso, procure vestir-se adequadamente. 
Mantenha uma boa postura, evitando debruçar-se sobre cadeiras, móveis, lousas, etc.
·         Evite andar de um lado ao outro, para não passar em frente ao projetor cobrindo o conteúdo projetado na tela.
·         Procure não fazer movimentos repetitivos com braços, cabeça e corpo, que podem acabar distraindo a plateia e desviando a atenção deles do conteúdo.
·         Mas também não fique estático. Aja naturalmente.
·         Olhar diretamente para as pessoas para que inspire confiança; 
·         Deve-se posicionar de forma a conseguir ver o “público”, mas mantém a tua apresentação sempre visível por um cantinho do olho.

 LINGUAGEM VERBAL
·         Procure falar devagar e com tranquilidade.
·         Use o vocabulário adequado e pronuncie corretamente as palavras.
·         Não use gírias ou expressões repetitivas.
·         Tente ser o mais claro possível explicando o necessário para ser compreendido. Lembre-se de que você sabe tudo sobre o seu trabalho, mas na maioria das vezes os espectadores estão tomando conhecimento do seu trabalho pela primeira vez.
·         Não tente se desculpar se por acaso der algum deslize e nem se justifique, apenas corrija; 
·         A entonação de voz é importante para motivar os ouvintes. Seja positivo e fale com firmeza. Ao mostrar motivação quando se fala prende-se a atenção dos espectadores, mas não exagere.
·         Falar sempre olhando para a plateia. Evite olhar sempre para o mesmo lado ou para as mesmas pessoas.

Ao final da apresentação, agradeça a atenção de todos e mostre-se amigável para ouvir as questões.
Não encare perguntas como algo ruim ou um problema. Elas são úteis para ajudar a refletir sobre o trabalho e muitas vezes são observações interessantes que podem ser usadas para apoiar novos desenvolvimentos.
  
APRESENTAÇÃO: Busque materiais de apoio que auxilie na lembrança do que deve ser falado.
O uso de aparatos tecnológicos (datashow, som,...) servem de suporte à apresentação do trabalho, mas é preciso ter alguns cuidados:
1.      Os slides não devem estar cheios de texto, mas sim, apenas os tópicos que vão te orientar ao longo da mesma. Sempre que possível, transmitir a informação por esquemas e/ou imagens;
2.      O tamanho da letra nunca deverá ser inferior a 16 para que a apresentação seja perceptível para todas as pessoas dentro da sala, independente do lugar que ocupam (é importante relembrar que alguns tipos de letra são mais pequenos do que outros);
3.      Evitar o uso de imagem de fundo para não dificultar a leitura e interpretação da informação que consta em cada slide.
4.      Limite-se ao mesmo fundo para toda a apresentação ou, se for realmente necessário, escolhe um diferente para cada tema abordado na apresentação;
5.      As transições também devem seguir a mesma regra, ou seja, apenas uma para toda a apresentação ou, quando necessário, uma diferente para cada tema abordado na apresentação;
6.      As animações, principalmente as de entrada, podem ser uma preciosa ajuda para ir divulgando a informação à medida que a apresentação vai evoluindo, mas não deve abusar desta ferramenta;
7.      A apresentação eletrônica deve servir para te ajudar a explicar o trabalho e não como algo que distraia o “público” com informação, efeitos especiais e formatações excessivas.

O uso de imagens, animações e gráficos, dão um aspeto visualmente agradável ao que deseja transmitir e também vai ajudar na própria apresentação, uma vez que terá de olhar ou se aproximar desses esquemas/imagens para as explicar – o pretexto perfeito para olhar para a apresentação e poder ter a certeza do que está dizendo, assim como também é um bom momento para acalmar os nervos.

REFERÊNCIAS
http://www.mundoeducacao.com/curiosidades/como-apresentar-um-trabalho-na-frente-toda-sala.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário